Escolha Profissional

Faço aula de balé desde os meus 17 anos. Não comecei numa idade propícia para me tonar uma bailarina profissional, mas faço por hobbie. Amo dançar. Quando danço parece que o mundo para, esqueço-me de todas as situações externas e tenho um encontro comigo mesma, e neste encontro há apenas um objetivo: superar limites. E quando falo em limites, é algo muito subjetivo, cada um tem o seu. Na sala de aula encontramos bailarinos superiores e inferiores – em nível de técnica- que nós mesmos Continue lendo